Qual é a sua sequência de inicialização de console favorita?

Uma sequência de inicialização do console é a primeira impressão que o hardware causa em você. É o tom e a animação que dão as boas-vindas ao jogador, com a chance de impressioná-lo com som e movimento, ou apenas deixá-lo animado para se divertir com o GameCube.

Ao longo de centenas e milhares de repetições, essas sequências ficam gravadas em nosso cérebro, até que simplesmente dizer as palavras “inicialização do GameCube” faz com que todos caiam em uma espécie de devaneio sinestésico. Infelizmente, com a rapidez com que esses consoles parecem estar inicializando hoje em dia, e como as sequências dos consoles atuais já são esguias, aqueles pedaços pequenos dos dias de glória dos jogos parecem ter se passado há muito tempo.

Mesmo assim, mesmo que desapareçam, nunca esqueceremos o que tínhamos, enquanto o tínhamos. Então, gostaríamos de saber: qual é a sua sequência de inicialização de console favorita?

O primeiro que vem à mente é a sequência inicial do PlayStation original. Tenho aquela série de tons gravados em minha mente, da mesma forma que o ruído da conexão do modem. Mas acho que é porque está ligado a tantas boas lembranças, não porque a sequência em si seja ótima.

Esta questão provavelmente não é justa para os consoles modernos, já que não os inicializamos por si só. Em vez disso, a maioria de nós simplesmente os coloca no modo de hibernação e depois os traz de volta. A necessidade de uma sequência de inicialização memorável é desprezada.

Acho que minha resposta é provavelmente a inicialização divertida do Nintendo GameCube. Aquele minúsculo cubo azul desenhando o logotipo completo a cada volta antes de bater no centro é muito bem feito. O boot-up do PlayStation fica comigo, mas o do GameCube é o melhor.

Adoro uma boa sequência de inicialização. O som certo, a animação certa e tudo isso pode se misturar em algo aconchegante, convidativo e, com sorte, memorável. A Nintendo sempre foi minha favorita em geral; a penetração do Game Boy Advance e um pequeno ping no final, e a introdução infinita de meme do Nintendo GameCube.

O que eu ainda sinto mais nostálgico, porém, é o PlayStation 2. É uma espécie de vaga, quase vácuo-do-espaço, sinfonia misteriosa de ruído. Ele aparecia e desaparecia gradualmente e, em seguida, reconhecendo que o disco estava travado e carregado, fazia o tom e o logotipo simples do PlayStation 2. Era hora de começar. Ver essa animação me traz de volta aos dias em que inicializava ansiosamente Jak and Daxter, Final Fantasy X, Guitar Hero e muito mais. Um pequeno portal para um mundo aberto de possibilidades.

Não sei se acho que é o melhor boot-up, mas gosto bastante do Xbox original. Há algo perfeitamente virado do milênio nisso: o estranho e pulsante orbe Flubber em algum tipo de reator conota “poder de jogo” de uma forma que é, bem, meio burra. O flash do chip para a inicialização do Xbox One X é apenas uma abordagem de classe para a mesma ideia boba. Fazer a marca de um console com base no que está dentro dele (real ou imaginário) é idiota – se a Sony tivesse feito algo semelhante com o processador Cell do PS3, seria hoje ridicularizado com razão. Para mim, porém, o blob OG do Xbox está tão desconectado da realidade que volta a ser bom novamente.

A animação de inicialização do GameCube. É divertido e icônico, e combina bem com a personalidade atrevida do sistema, que envelheceu muito melhor do que a mentalidade tryhard impulsionada por Dew do Xbox. Como os jogos do NES de antigamente, ele ainda tem um segredo embutido – mantenha pressionada a tecla Z na inicialização e você ouvirá um macaco guinchando misturado com risos infantis. Na verdade, a tela de boot do GameCube é o melhor exemplo do que se tornou uma arte perdida nos dias de hoje.

Não sei como alguém pode dar uma resposta exceto “o jingle original do PlayStation”, que adoro tanto, que escrevi um artigo sobre seu apelo generalizado. Nenhum outro som pode me levar de volta a um momento exato no tempo com a eficácia do jingle do PlayStation. Era só eu, Final Fantasy 7, e o escuro do meu quarto às 2 da manhã. Meeeemorieeees …

‘); jQuery (‘. video-container’, yt_video_wrapper) .remove (); jQuery (‘. bb_wrapper’, yt_video_wrapper) .append (‘Assistir no YouTube’); }; }); }}}); } function runCarbon () {! function (a, l, b, c, k, s, t, g, A) {a.CustomerConnectAnalytics = k, a[k]= a[k]|| function () {(a[k].q = a[k].q ||[]) .push (argumentos)}, g = l.createElement (b), A = l.getElementsByTagName (b)[0], g.type = “text / javascript”, g.async =! 0, g.src = c + “? id =” + s + “& parentId =” + t, A.parentNode.insertBefore (g, A)} (janela , documento, “script”, “// carbon-cdn.ccgateway.net/script”,”cca”,window.location.hostname,”04d6b31292″); } function runComscore () {var _comscore = _comscore || []; _comscore.push ({c1: “2”, c2: “8518622”}); (função () {var s = document.createElement (“script”); el = document.getElementsByTagName (“script”)[0]; s.async = true; s.src = “https://sb.scorecardresearch.com/beacon.js”; el.parentNode.insertBefore (s, el); }) (); } function runFacebookLogin () {$ (document) .ready (function () {fbs = $ (“[data-action=facebook-login]”); para (i = 0; i < fbs.length; i++) { new FacebookLogin({ target: fbs[i] }); } }); } function triggerMormont () { mormont('set', 'section', 'article'); mormont('set', 'language', 'en'); mormont('set', 'platforms', ['gamecube','playstation-2','xbox','xbox-360']); mormont('set', 'published', "2020-10-16T21:30:00+00:00"); mormont('set', 'article_type', "article"); mormont('set', 'author', "USgamer Team"); mormont('set', 'tags', ['tag:community-question','tag:microsoft','tag:nintendo','tag:sony']) mormont('set', 'medium', 'web'); mormont('set', 'is_logged_in', "0"); mormont('send', 'pageview'); mormont('trackClicks', ['article']); } function runMormont() { var s = document.createElement('script'); s.type="text/javascript"; s.async = true; s.onload = function() { triggerMormont() }; s.src="https://cdn.gamer-network.net/2019/mormont/v2.25.0/mormont.js"; document.getElementsByTagName('head')[0].appendChild(s); } function runRecaptcha() { var s = document.createElement('script'); s.type="text/javascript"; s.async = true; s.src="https://www.google.com/recaptcha/api.js"; document.getElementsByTagName('head')[0].appendChild(s); } function runSkimlinks() { var s = document.createElement('script'); s.type="text/javascript"; s.async = true; s.src="https://s.skimresources.com/js/87431X1540266.skimlinks.js"; document.getElementsByTagName('head')[0].appendChild(s); } function runSourcepoint() { var _sp_=function(n){function t(e){if(o[e])return o[e].exports;var r=o[e]={i:e,l:!1,exports:{}};return n[e].call(r.exports,r,r.exports,t),r.l=!0,r.exports}var o={};return t.m=n,t.c=o,t.i=function(n){return n},t.d=function(n,o,e){t.o(n,o)||Object.defineProperty(n,o,{configurable:!1,enumerable:!0,get:e})},t.n=function(n){var o=n&&n.__esModule?function(){return n["default"]}:function(){return n};return t.d(o,"a",o),o},t.o=function(n,t){return Object.prototype.hasOwnProperty.call(n,t)},t.p="",t(t.s=2)}([function(n,t){function o(n,t){e&&console[n].apply(console,["[bootstrap]"].concat(Array.prototype.slice.call