Tendo sido lançado em 2001 sem qualquer funcionalidade online, você pode pensar que Super Smash Bros. Melee estaria livre do flagelo dos trapaceiros online. No entanto, graças ao recente sucesso do mod e inicializador emulado para PC, o Project Slippi, os trapaceiros finalmente começaram a se infiltrar no icônico jogo competitivo.

Com o netcode rollback e o suporte dedicado de um apaixonado grupo de desenvolvimento, o Slippi se tornou o sistema ideal para a comunidade competitiva do Melee, especialmente durante uma época em que hospedar torneios presenciais é desaconselhável, senão impossível. Normalmente, um sistema de nicho como o Slippi estaria protegido dos interesses dos trapaceiros, mas recentemente o streamer do Twitch, Ludwig, encontrou um oponente que se comportava de forma bastante suspeita (aviso de linguagem).

Embora seu bate-papo não parecesse muito convincente na época, o criador por trás do popular Conta SmashBot no Twitter decidiu examinar as coisas com um pouco mais de detalhes. No vídeo abaixo, AltF4 fornece uma análise facilmente compreensível de como os cheats funcionam. Em vez de efeitos diretos e mais óbvios, o trapaceiro em questão usa uma macro para inserir automaticamente entradas incrivelmente dependentes do tempo, como Smash DI e blindagem de energia. Se essa última frase não fez sentido para você, não se preocupe, AltF4 explica tudo.

As boas notícias? Esses cheats são, na verdade, muito fáceis de detectar. Como AltF4 explica, Slippi mantém um registro preciso das entradas de ambos os jogadores durante toda a partida. Como resultado, é possível observar as ações do controlador que o trapaceiro executou, tornando muito óbvio, de fato, que elas estão além de nossas miseráveis ​​mãos humanas. Ou, pelo menos, além dos talentos um tanto sem brilho do jogador em questão.

Então, sim, Ludwig tinha uma justificativa e os jogadores corpo a corpo podem finalmente sofrer como o resto de nós nas mãos de trapaceiros online. Mas há uma boa chance de que Slippi receba atualizações em breve para eliminar essas adições indesejáveis ​​à festa online.

Henry Stenhouse cumpre um castigo eterno como Editor Associado da AllGamers. Ele passou sua vida mais jovem estudando as leis da física, chegando mesmo a concluir um doutorado no assunto antes que o jornalismo de videogame roubasse sua alma. Confesse seu amor por Super Smash Bros. por e-mail em henry.stenhouse@allgamers.com ou fale com ele no Twitter.